A partir do momento em que o seu animal de estimação tem um episódio cuja principal suspeita seja um ataque ou que possa ser caracterizado como um ataque epiléptico, há vários procedimentos que o seu veterinário irá realizar.

Em primeiro lugar, temos de ter a certeza que o episódio corresponde a uma alteração neurológica e não a uma alteração cardíaca, como uma síncope (desmaio). Para chegar a essa conclusão, o seu veterinário pedir-lhe-á para descrever o episódio (início, duração, alterações no animal, tempo de recuperação, o que levou ao episódio).

Após se confirmar que poderá ter sido uma convulsão, o seu médico veterinário irá fazer uma série de análises e exames, para tentar identificar alguma causa:

– Análises sanguíneas gerais (análises ao fígado, rim, hemograma, glicose

– Análises á urina

– Pressão arterial

– Análises mais específicas, caso se encontre alguma alteração nas gerais (despiste de doenças endócrinas, como Diabetes, Cushing, Adison, Hipotiroidismo, etc)

– Ecografia abdominal e ecocardiografia (ecografia ao coração)

– Radiografia torácica


Às vezes, nas análises ou ecografia/radiografia já identificamos alterações severas que levam ao aparecimento de convulsões, que neste caso são referidas como convulsões reactivas, em que há uma causa extracraneana para as mesmas. Se conseguirmos remover/diminuir a alteração, as convulsões poderão ser controladas/eliminadas. É o caso das intoxicações, hipo/hiperglicemias, doença hepática ou renal.

Quando se verifica uma alteração na ecografia que se tem que perceber melhor, o seu médico veterinário irá propor-lhe a realização de exames de imagem avançados, como a Tomografia Computorizada. É o caso de neoplasias no pâncreas, alterações vasculares abdominais (shunts portossistémicos).

Quando não se identifica nenhuma alteração passível de causar convulsões, o seu médico veterinário irá propor-lhe a realização de exames de imagem avançados, como a Ressonância Magnética, melhor exame para estudar o cérebro, em associação com a recolha de líquido cefalorraquidiano.

Para o próximo mês falaremos do tratamento das convulsões, de uma forma geral, e nos meses seguintes de patologias concretas que levam ao aparecimento de convulsões.

Vânia Evaristo

Médica Veterinária

Hospital Referência Veterinária Montenegro

Please follow and like us: